Em dia de homenagens, Messi para três vezes na trave, mas lidera Barça em vitória

Catalães começam Espanhol com vitória tranquila no Camp Nou três dias após atentado na cidade. Craque argentino não marca, mas participa ativamente na ausência de Suárez

Por Josemar 20/08/2017 - 20:52 hs

RESUMÃO

o jogo

Neymar já brilha com a camisa do PSG, Suárez está lesionado... Mais do que nunca, o Barcelona foi Futebol Clube Messi. Mas, por alguma dessas ironias, os catalães conseguiram vencer na abertura do Campeonato Espanhol sem que o nome do craque argentino aparecesse no placar. Ele bem que tentou, acertou três vezes a trave, passou a centímetros da bola no gol contra de Tosca e viu Sergi Roberto marcar. Saiu feliz com os 2 a 0 sobre o Betis, numa tarde de homenagem às vítimas do atentado terrorista da última quinta-feira na cidade.

HOMENAGEM

Nas camisas dos jogadores não havia identificação. Um exercício para quem já não reconhece qualquer um que veste o manto do Barcelona, mas acima de tudo uma homenagem a quem perdeu vidas no atentado - foram 14 mortos e mais de 130 feridos em razão do atropelamento em massa nas Ramblas. Antes de a bola rolar, os dois times se misturaram para uma foto junto da placa "Todos somos Barcelona". Também houve um minuto de silêncio.

90 MINUTOS

A escalação poderia indicar alguma dificuldade extra ao Barcelona. Suárez, lesionado diante do Real Madrid, será desfalque por um mês, e Paulinho, reforço apresentado na quinta-feira, deixavam o time titular mais enfraquecido. Mas lá estava Messi. O craque argentino foi um líder, chamando o jogo a todo o momento e conduzindo o Barça à vitória já no primeiro tempo. Aos 36, ele abriu para Deulofeu, que devolveu em cruzamento rasteiro. Tosca chegou antes na bola e fez contra. Três minutos depois foi a vez de Sergi Roberto aproveitar a jogada de Deulofeu na ponta-direita e dar números finais.

PEDIU MÚSICA

Faltaram centímetros - e alguma dose de sorte para que Messi deixasse o seu neste domingo. Das 10 finalizações, três pararam na trave, uma em cobrança de falta, e outras duas em chutes de fora da área. Ainda assim, é seguro dizer que foi o melhor em campo por tudo o que produziu num Barcelona que aguarda ansiosamente por reforços para competir com o Real Madrid.