Quadrilha explode prédio de empresa de valores e mata policial civil no interior de SP

Crime ocorreu na madrugada desta segunda-feira em Araçatuba. Pelo menos 30 homens atearam fogo em veículos para cercar quartel da Polícia Militar.

Por Josemar 16/10/2017 - 08:47 hs

Um policial civil foi assassinado durante a ação de uma quadrilha que explodiu o prédio de uma empresa de valores na madrugada desta segunda-feira (16), em Araçatuba (SP).

Segundo a polícia, cerca de 30 criminosos atearam fogo em veículos bloqueando a saída de viaturas do quartel da Polícia Militar, que fica perto do local do roubo.

Criminosos também atiraram contra a entrada para impedir a saída dos policiais que estavam no quartel e houve troca de tiros.

O policial assassinado, André Luís Ferro da Silva, estava de serviço e foi até o local onde acabou baleado. Silva ainda foi socorrido com vida, mas morreu enquanto era atendido na Santa Casa.

Na sequência, outro grupo foi até a empresa de valores e usou dinamite para explodir o prédio.

Moradores do bairro relataram ao menos quatro explosões e parte do imóvel foi destruída. O grupo ficou cerca de 40 minutos no local, mas ainda não há confirmação se levaram dinheiro.

Ainda de acordo com a polícia, os criminosos chegaram a bloquear várias ruas ao redor do prédio da empresa de valores para impedir a chegada da polícia.

Por enquanto não há informação de presos. Silva era integrante do Grupo de Operações Especiais (GOE), e deixou duas filhas e a esposa.

Rodovia bloqueada

A Polícia Rodoviária confirmou que os ladrões usaram um caminhão canavieiro para bloquear a pista da rodovia Marechal Rondon, no sentido Birigui a Araçatuba (SP).

Segundo a polícia, os assaltantes renderam o motorista e deixaram o veículo atravessado na pista, de forma a impedir a chegada da polícia.

A quadrilha foi embora e o caminhoneiro ficou escondido no mato. Os veículos que vinham em direção a Araçatuba perceberam o caminhão atravessado e foram estacionando no acostamento.

A Polícia Rodoviária disse que um dos motoristas decidiu entrar na boleia do caminhão e ele próprio retirou o caminhão da pista, permitindo a passagem. De acordo com a rodoviária, a interdição durou cerca de dez minutos.