Iraque lança ofensiva contra último reduto do Estado Islâmico no país

'Não há escapatória, senão a morte ou rendição', afirma o premiê iraquiano, Haider al-Abadi, aos terroristas.

Por Josemar 26/10/2017 - 07:49 hs

O primeiro-ministro do Iraque, Haider al-Abadi, anunciou nesta quinta-feira (26) em mensagem televisionada o início da ofensiva contra o último reduto do grupo terrorista Estado Islâmico no país, a região de Al Qaim e cidades à margem do Rio Eufrates.

"Não há escapatória senão a morte ou rendição", afirmou al-Abadi, que faz uma visita oficial a Teerã, capital do Irã.

O chefe do governo iraquiano prometeu que as áreas sob domínio dos jihadistas "voltarão todas ao território da pátria com determinação e perseverança" e garantiu que a vitória está "perto".

Atualmente, o Estado Islâmico só controla uma área povoada na margem do Rio Eufrates, no noroeste do país, e tem presença na fronteira com a Síria, uma região desértica.

As populações mais importantes da região da ofensiva no Iraque são Al Qaim e Raua, ambas na província de Al Anbar.

Perdendo terreno

Na vizinha Síria, os terroristas ainda ocupam parte da província de Deir ez-Zor, mas também têm perdido terreno. Ao menos 69 pessoas morreram em combates nos últimos dias.

Em julho, as tropas iraquianas tomaram o controle de Mossul, a cidade mais importante sob comando do Estado Islâmico no país.

Ela estava desde 2014 sob controle dos terroristas, que nos meses seguintes perderam outras áreas do norte do país, como a região de Tel Afar e Al Hauiya.