Só a partir de fevereiro de 2018 é que Bacabal saberá se Zé Vieira permanece no cargo até o final do mandato ou se haverá nova eleição

Zé Vieira recentemente chegou a ser afastado por duas vezes, mas foi reconduzido ao cargo

Por Josemar 11/12/2017 - 15:47 hs

Até o próximo dia 20 de dezembro o Tribunal Superior Eleitoral deverá realizar no máximo três sessões até que tenha início o recesso forense e a corte só volte a se reunir em fevereiro de 2018. Como é bem provável que o recurso que versa sobre o indeferimento da candidatura a prefeito de Zé Vieira (PP) não entre em pauta em nenhuma delas, o imbróglio sobre o futuro político de Bacabal só terá um desfecho a partir do segundo mês do ano que vem, quando, só então, os processos serão novamente analisados.

Zé Vieira recentemente chegou a ser afastado por duas vezes, mas foi reconduzido ao cargo no dia 1º de dezembro por determinação do desembargador Raimundo Melo, que, ao conceder a liminar determinando o retorno do prefeito, disse que apenas seguiu as regras regimentais aplicáveis. “Em outros termos, o decano da Corte não poderia haver decidido pelo afastamento do prefeito de Bacabal porque não tinha competência para fazê-lo, nos termos do Regimento Interno”, ressaltou.