Chuva de meteoros poderá ser vista no Brasil hoje: 'Melhor do ano', diz Nasa

Gemínidas poderá ser vista a olho nu no céu de todo o Brasil a partir das 21h30 desta quarta-feira (13).

Por Josemar 13/12/2017 - 12:12 hs

A chuva de meteoros da constelação de Gêmeos (Gemínidas) deve iluminar o céu a partir das 21h30 (horário de Brasília) na noite desta quarta-feira (13), com melhor visibilidade a partir da meia-noite. A Nasa (Agência Espacial Americana) avisa que será a melhor chuva do ano.

O fenômeno poderá ser visualizado no mundo inteiro -- inclusive no Brasil -- a olho nu. O céu mais limpo, com o horizonte aberto, facilita a visualização.

"É a melhor chuva de meteoros do ano para os habitantes do hemisfério sul", diz Gustavo Rojas, astrofísico da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e membro da comissão de imprensa da Sociedade Astronômica Brasileira.

O astrônomo explica que a melhor visibilidade por aqui se dará porque a constelação de Gêmeos, onde ocorre a chuva, é mais visível no hemisfério Sul.

Segundo a Nasa (Agência Espacial Americana), estão previstos em torno de um meteoro por minuto, com a provável melhor chuva de meteoros do ano.

"Isso é um número médio, que depende de condições ideais, mas podemos chegar até 100 por hora", diz Gustavo Rojas, astrofísico da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e membro da comissão de imprensa da Sociedade Astronômica Brasileira.

"Na prática, dá para ver uns 10 meteoros por minuto, ainda mais nas grandes cidades, que têm muita iluminação", diz.

Segundo o astrônomo, é preciso ter paciência, e olhar ao menos uma hora para o céu. "Tem hora que vem um monte e depois uma calmaria. É bom também chamar mais gente, porque pode vir de outras partes do céu", diz.

A lua não estragará o show, garante a Nasa, que transmitirá a chuva de meteoros ao vivo. Segundo Bill Cooke, do escritório de meteoros da agência americana, com a chuva Perseidas em agosto obscurecida pela lua, geminidas deve se destacar em 2017.

Sobre os meteoros

Os meteoros são pequenos corpos celestes que se deslocam no espaço e entram na atmosfera da Terra, define o Observatório Nacional.

Ao adentrarem na atmosfera, eles queimam parcial ou totalmente, devido ao atrito e ao contato com o oxigênio. O fenômeno deixa um risco luminoso no céu, popularmente chamado de "estrela cadente".

As chuvas de meteoros, diz o Observatório Nacional, não representam riscos para a Terra e acontecem praticamente todos os meses, mas algumas não têm ampla visibilidade.